Ao Som da Chuva

Novembro 08 2011

 

Por todas as razões e mais uma.

Esta é a resposta que costumo dar-te quando me perguntas por que razão te amo.

Porque nunca existe apenas uma razão para amar alguém.

Porque não pode haver nem há só uma razão para te amar.
Amo-te porque me fascinas e porque me libertas e porque fazes sentir-me bem.

E porque me surpreendes e porque me sufocas e porque enches a minha alma de mar e o meu espírito de sol e o meu corpo de fadiga.

E porque me confundes e porque me enfureces e porque me iluminas e porque me deslumbras.
Amo-te porque quero amar-te e porque tenho necessidade de te amar e porque amar-te é uma aventura.

Amo-te porque sim mas também porque não e, quem sabe, porque talvez.

E por todas as razões que sei e pelas que não sei e por aquelas que nunca virei a conhecer.

E porque te conheço e porque me conheço.

E porque te adivinho.

Estas são todas as razões.
Mas há mais uma: porque não pode existir outra como tu.

Joaquim Pessoa, in 'Ano Comum'

publicado por DN às 21:34

mais sobre mim
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
25
26

27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO