Ao Som da Chuva

Novembro 19 2011
 
 
 
Esta música...
esta História de amor...
esta coragem...
 
deixaram-me sem palavras...
 
oiçam e disfrutem 
 
publicado por DN às 18:38

Novembro 08 2011

 

Por todas as razões e mais uma.

Esta é a resposta que costumo dar-te quando me perguntas por que razão te amo.

Porque nunca existe apenas uma razão para amar alguém.

Porque não pode haver nem há só uma razão para te amar.
Amo-te porque me fascinas e porque me libertas e porque fazes sentir-me bem.

E porque me surpreendes e porque me sufocas e porque enches a minha alma de mar e o meu espírito de sol e o meu corpo de fadiga.

E porque me confundes e porque me enfureces e porque me iluminas e porque me deslumbras.
Amo-te porque quero amar-te e porque tenho necessidade de te amar e porque amar-te é uma aventura.

Amo-te porque sim mas também porque não e, quem sabe, porque talvez.

E por todas as razões que sei e pelas que não sei e por aquelas que nunca virei a conhecer.

E porque te conheço e porque me conheço.

E porque te adivinho.

Estas são todas as razões.
Mas há mais uma: porque não pode existir outra como tu.

Joaquim Pessoa, in 'Ano Comum'

publicado por DN às 21:34

Setembro 21 2011

 

A vida ensinou-me a dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração.

 

Mais uma vez este sentimento apoderou-se de mim, mais uma semana repleta de saudades e de vontade de regressar ao passado!!!

:'(

publicado por DN às 23:22

Agosto 17 2011

 

 

"Sou como um livro.

Há quem me interprete pela capa.

Há quem me ame apenas por ela.

Há quem viaje em mim.

Há quem viaje comigo.

Há quem não me entenda.

Há quem nunca tentou.

Há quem sempre quis ler-me.

Há quem nunca se interessou.

Há quem leu e não gostou.

Há quem leu e se apaixonou.

Há quem apenas busca em mim palavras de consolo.

Há quem só perceba teoria e objetividade.

Mas, tal como um livro, sempre trago algo de único...

o melhor de mim."

publicado por DN às 16:05

Agosto 09 2011
publicado por DN às 17:21

Agosto 08 2011

 

Me encante com seus olhos...
Me olhe profundo, mas só por um segundo.
Depois desvie o seu olhar.
Como se o meu olhar,
Não tivesse conseguido te encantar...
E então, volte a me fitar.
Tão profundamente, que eu fique perdido.
Sem saber o que falar...
( Pablo Neruda )

publicado por DN às 21:44

Agosto 08 2011

 

 

Não quero viver o fragmento de um sonho, quero um amor por inteiro.

publicado por DN às 20:06

Agosto 04 2011

 

 

Atire a primeira pedra quem nunca chorou de tristeza ou de saudade!

Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu perdido,

quem nunca duvidou,

quem nunca se entregou ao cansaço e ao desânimo!

 

Atire a primeira pedra quem nunca amou nem que fosse um bocadinho e que não se decepcionou...

Quem nunca tentou segurar uma lágrima que teimou em descer,

quem nunca sentiu vergonha,

quem nunca sentiu piedade de si e, fechado num quarto, queria que o mundo parasse de girar.

 

Atire a primeira pedra quem nunca desejou esquecer algo que sabe perfeitamente que o coração não vai esquecer.

Quem nunca se sentiu magoado,

quem nunca teve os olhos brilhando,

quem nunca sonhou com uma vida perfeita e quem nunca errou;

quem nunca começou algo que não terminou,

quem nunca se arrependeu.

 

Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu diferente, se sentiu bonito e se sentiu feio, orgulhoso ou arrasado.

Quem nunca se amou e quem nunca se detestou.

Atire a primeira pedra quem nunca esperou,

quem nunca teve medo de perder;

quem nunca teve o sentimento de não poder se levantar depois de uma queda, mas que acabou descobrindo que isso é parvoíce, pois a gente se levanta sempre.

 

Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu carente,
quem nunca pensou na mãe e quem nunca desejou ter colo, mesmo depois de grande...

Quem nunca teve medo de morrer quando estava doente e que se esqueceu quando ficou bom o quanto a vida é valiosa.

 

 

Agora...

 

Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu feliz,

quem nunca riu,

quem nunca brincou,
quem nunca cantou,

quem nunca teve coração acelerado e se emocionou.

 

Tenho certeza que pedras caem uma a uma e a minha é a primeira delas...

 

 

publicado por DN às 00:46

Julho 26 2011

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. Augusto Cury

publicado por DN às 00:36

Julho 21 2011

 

 

 

Que eu lembre sempre que todos nós fazemos parte dessa maravilhosa
teia chamada vida, criada por alguém bem superior a todos nós!
E que as grandes mudanças não ocorrem por grandes feitos de
alguns e, sim, nas pequenas parcelas cotidianas de todos nós!"

publicado por DN às 18:21

mais sobre mim
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO