Ao Som da Chuva

Outubro 03 2010

Quantas vezes fechei os olhos para não me veres sorrir, quantas outras para não me veres chorar, porque ao olhar os meus olhos não mentem. Diriam tudo o que não queria. Tudo aquilo que escondo.
Sou feita de tudo o que fui, tudo o que vi e tudo o que dei, sou feita tanto de ti como de todas pessoas que amei… das batalhas que perdi, das guerras que ganhei, dos sonhos que procuro em ti, de todos os que realizei… das horas paradas no tempo que vejo passar e devagar, dos silêncios, dos medos, das palavras que não escrevi e não disse e dos gestos que nunca invejei.
Sou feita da vida que passa, da que vivi, da que partilhei.
Sou feita das vidas de mil vidas que passam por quem passa e que deixam rastos em mim, sou feita de mil pedaços, de dores, de gritos e de abraços, sou feita de mistério e magia, feita de luzes e de noite sombria, sou feita de ti, de pedaços do mundo, de viagens que esqueço, dos nós, que desfiz, sou feita de bruma, de pestanas escuras, que me escondem de ti.

 

 

in http://divagandopelalua.blogspot.com/

publicado por DN às 18:01

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO