Ao Som da Chuva

Maio 28 2011

 

"Um grande amor nunca se faz sem entrega, e se não há entrega, então é porque não há amor.

É como quem ama a vida; nunca tem medo de se entregar a ela, mesmo que isso lhe custe a sua própria existência.

Quem tem medo da vida e da vontade, acaba por não viver.

Eu só sei amar assim, com as mãos estendidas e o coração sem defesas.

Chamem-me romântica.

Eu acho que sou apenas lúcida.

Se não viver assim, com o coração fora do peito, embalada por um sonho que me aquece o corpo e o espírito nas noites de mais um Outono morno e luminoso, sei que a tristeza pode tomar conta da minha vida e a seguir à tristeza ou vem a indiferença ou a loucura, que afinal podem ser e tantas vezes são a mesma coisa."

<span style="font-family: book antiqua,palatino;">v class="pam uiBoxRed">Tens de activar o Javascript no teu browser para utilizares Aplicações do Facebook. </div><span id="__mce" data-mce-type="bookmark"></span></span>
 

Maio 28 2011

 

´O que eu mais gosto no amor é que, quando é a sério, cabe tudo lá dentro.

A paixão, o desejo, o pulsar das almas e a serenidade dos pensamentos, a vontade de construir outra vez o mundo à imagem e semelhança do que sentimos, a paz dos regressados e a poesia das folhas brancas que cada dia esperam a doçura das palavras e a certeza das ideias.

O amor é mais do que querer, desenhar, sonhar e amar.

É partilhar a vida inteira, numa entrega sem limites, como mergulhar no mar sem fundo ou voar a incalculáveis altitudes.

O amor é muita coisa junta, não cabe em palavras nem em beijos, porque se leva a sim mesmo por caminhos que nem ele mesmo conhece, por isso quem ama se repete sem se cansar e tudo promete quase sem pensar, porque o amor, quando é a sério, sai-nos por todos os poros, até quando estamos calados ou a dormir.´

 

 


mais sobre mim
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

17
18
20
21

23
26
27

29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO