Ao Som da Chuva

Fevereiro 12 2008
  1. Comecem cedo a dar ao vosso filho tudo o que ele quer. Assim ele convencer-se-á, quando crescer, de que o mundo tem obrigação de satisfazer todos os seus caprichos.

  2. Se, enquanto pequeno, o vosso filho utilizar expressões grosseiras, achem-lhe graça. Isso fará com que ele se convença de que é espirituoso e levá-lo-á a refinar a sua linguagem ordinária.

  3. Não lhe dêem educação religiosa nem princípios morais. Esperem pela sua maioridade para que, feitos os 18 anos, seja ele a fazer pessoalmente a sua escolha.

  4. Evitem recriminá-lo, para que ele não crie um complexo de culpa. Estes complexos, como toda a gente sabe, não deixam que as crianças desenvolvam a sua personalidade.

  5. Façam sempre tudo aquilo que devia ser o vosso filho a fazer. Arrumem as suas coisas e apanhem o que ele deitar para o chão. Desta maneira ele habituar-se-á a empurrar para os outros as suas responsabilidades.

  6. Deixem que o vosso filho leia tudo o que lhe vá parar às mãos. Tenham o maior cuidado em esterilizar os talheres, os pratos e os copos, mas deixem que o seu espírito se alimente de imundices.

  7. Discutam e zanguem-se em frente dele. Isso é muito útil para que ele se convença de que a família é uma instituição nociva e de que não deve qualquer respeito aos seus pais.

  8. Dêem-lhe todo o dinheiro que ele quiser. Evitem que ele o ganhe com o seu trabalho ou através do seu comportamento. Tem tempo. Deixem-no ser feliz enquanto é jovem.

  9. Satisfaçam todas as suas exigências ou caprichos, no que se refere a alimentação, vestuário e conforto, a fim de que o vosso filho não possa nunca sentir-se frustrado. As frustrações, como se sabe, não permitem que a personalidade se revele e torna as pessoas mais infelizes.

  10. Defendam sempre o vosso filho! Dos seus amigos, dos vizinhos, dos professores e até - principalmente - da polícia. É tudo gente desprezível que apenas pretende embirrar com ele..                                      (*Adaptação de um panfleto da Polícia de Houston, Texas, distribuído há alguns anos a todos os habitantes da cidade*)

publicado por DN às 00:24
Tags:

Gostei da estratégia inversa que utilizaram para fazer esta campanha! É interessante!
De Facto, existe todo um conjunto de factores, contextos e agentes que podem influenciar na formação de uma personalidade e de uma conduta delinquente.
Por isso, a instituição família não deverá ser a única responsável por esta questão, no entanto, esta é importantíssima, na medida em que é nela que se dá a socialização primária, e quando a base não é sólida, facilmente a estrutura cairá!
Márcio Rodrigues a 12 de Fevereiro de 2008 às 22:01

epá vOcês nao me criaram assim.. PQ??
era engraçado.. hoje ninguem me suportava.. hAHA era uma rebelde delinquente grrrrrr

beijO enormeeee
Filipa Oliveira a 15 de Fevereiro de 2008 às 17:30

mais sobre mim
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13
14
15

17
18
20
22

24
25
28
29


pesquisar
 
blogs SAPO