Ao Som da Chuva

Março 05 2008


 

 

Saudades do que não existiu
saudades de tempos que não vivi,
essa saudade que não partiu
qua ate hoje continua aqui.

Sera que desse tempo participei
em alguma parte do passado?
Faz tanto tempo que nem sei
é mais certo que tenha sonhado.

Se foi sonho, por que não esqueci
e por que não consigo esquecer?
Se naquele tempo não dormí
nunca conseguia adormecer.

Como se fosse uma fotografia
que não sai do pensamento,
de alguma coisa que não existia
mas ainda vive como tormento.

Será somente na imaginação
será uma essência da maldade?
só sei que faz parte da solidão
parte,das noites de saudade.


GIL DE OLIVE

publicado por DN às 22:50
Tags:

Um poema lindissimo.

Desculpa a invasão
bjx
tania a 18 de Março de 2008 às 14:56

Obrigada pela visita e pelo comentario...
volta sempre que quiseres... :p

beijinho
DN a 18 de Março de 2008 às 15:37

mais sobre mim
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
15

16
17
19
20
22

23
25
27
28
29



pesquisar
 
blogs SAPO